Personal tools
You are here: Home Histórias

História da cidade


Planaltina DF
 
   
  As primeiras investidas nessa região do interior de Goiás, datam da metade do século XVIII, quando a"Bandeira" de Bartolomeu Bueno da silva(1722), o "Anhanguera" e posteriomente a de Borba Gato, iniciam a exploração das minas de ouro e esmeralda e o povoamento do interior de Goiás. Desde então essa região passa ser frequentada como ponto de passagem da estrada real, utilizada para o escoamento de ouro e arrecadação de dízimos territoriais à coroa.
Embora os documentos não indiquem de forma exata a data da formação do povoado (aproximadamente 1790) sabe - se que a sua formação está ligada ao esgotamento das minas das regiões vizinhas.
De acordo com a história corrente, o primeiro nome do povoado foi Mestre D'Armas, em razão de que na região morava um ferreiro, perito na arte de consertar armas o que lhe valeu o título de "Mestre" e faz com que o local onde se ergueu um povoado ficasse conhecido como "Mestre D'Armas".
As terras onde estava situado o povoado, pertencia inicialmente à Vila de Santa Luzia, hoje Luziânia, tendo sido transferido para o julgado de couros, hoje Formosa em 20 de junho de 1837.
Antes, em 1811, o povoado recebeu o título de "Arraial de São Sebastião de Mestre D'Armas", em cumprimento à uma promessa feita à São Sebastião pela comunidade que havia sido assolada por uma epidemia. Essa promessa consistia na doação de terras para a construção de uma capela em honra ao santo que se tornou padroeiro do arraial.


Igreja São Sebastião


Sucessivas anexações e desanexações ocorreram a partir de então, provocadas por manifestações da população local e por isso de acordo com as preferências do poder dominante o povoado pertencia ora à Vila de Santa Luzia, ora a Vila de Formosa.
Em 19 de agosto de 1859 pela lei nº 03 da Assembléia Provincial de Goiás, criou - se o Distrito de Mestre D'Armas que nos termos da lei ficou pertecendo ao municipio de Formosa. Esta, mais tarde, ficou sendo a data oficial da fundação de Planaltina, nos termos do artigo 2º do Decreto "N" nº 571, de 19 de janeiro de 1967, data que era originalmente comemorada no dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião, Padroeiro do Distrito.
Em 1891, o Distrito de Mestre D'Armas é elevado à categoria de Vila por Decreto do Presidente da Provincia, Antonio Faria Albernaz, desmembrando - se de Formosa. Em 1892 instala - se a Vila após a doação de casas para a instalação da primeira intendência, Cadeia Pública e Escolas ( A intendência era a repartição pública dirigida por um intendente nomeado pelo governo, com atribuições semelhante a de um prefeito). Nesse mesmo ano de 1892, acontece um fato que ligará definitivamente Planaltina à Brasilia. Trata - se da vinda da Comissão Cruls que realizou os primeiros estudos para a implantação da futura Capital Federal no Planalto Central. A comissão era composta por astrônomos, medicos, farmacêuticos, geólogos, botânicos etc.

Comissão Cruls


Como resultado desse trabalho, foi demarcado na região, um quadrilátero com 14.400 km2, onde se construiria a nova capital e produzido um relatório detalhado do levantamento geral da região. Só mais tarde esses estudos foram retomados.
Em 1910 mais uma vez a Vila teve seu nome alterado, desta vez para Vila de Altamir (alta - mir = alta miragem) através da lei Estadual 363 e so partir de 14 de julho de 1917, passa a denominar - se Vila de Planaltina.


Na decada de 20 e 30 a vila recebe inúmeros benefícios como empresa de cortume, fábrica de calçados, usina hidrelétrica e a estrada de rodagem ligando Planaltina à cidade de Ipameri.
Em 1922 no ano do Centenário da Independência do Brasil o Deputado Americano do Brasil, apresentou um Projeto a câmara incluindo entre as comemorações a serem celebradas, o lançamento da Pedra Fundamental da Futura Capital do país no Planalto Central.
Em decorrência da aprovação desse projeto o então Presidente da República Epitácio Pessoa, baixou o Decreto nº 4494 de 18 de janeiro de 1922, determinando o assentamento da Pedra Fundamental e designou para a realização dessa missão o Engenheiro Balduino Ernesto de Almeida, Diretor da Estrada de ferro de Goiás.
No dia 07 de setembro de 1922, com uma caravana composta de 40 pessoas, o Engenheiro Balduino e seus assistentes assentaram a Pedra Fundamental da nova Capital do Brasil no Morro do Centenário, na Serra da Independência, situada a 9km de Planaltina.

Pedra Fundamental


Na década de 30, porém, houve um arrefecimento da discussões em torno da mudança da capital, mas em 1945 a questão é retomada e Planaltina hospeda uma nova comissão designada pelo então Presidente Eurico Gaspar Dutra que foi presidida pelo General poli Coelho. Em 1948 o relatório dessa comissão decide pela manutenção da mesma localização sugerida pela comissão Cruls.



Porém, somente em 02 de março de 1938 a Vila Planaltina foi elevada à categoria de cidade, pelo Decreto Federal nº 311, ficando delimitados os limites de Planaltina com Formosa, Santa Luzia (hoje Luziânia) e São Jose de Tocantins.
Finalmente em 1955, na gestão do Prefeito eleito pelo povo da então cidade de Planaltina Goiás, Sr Veluziano Antonio da Silva (Sr Luza),a comissão chefiada pelo Marechal José Pessoa Cavalcante, delimita definitivamente a área da nova capital federal não com as mesmas medidas estabelecidas pela Comissão Cruls, sendo porém, confirmada a mesma região escolhida antes por esta comissão, abrangendo um quadrilátero de 5814 km2 que foi sobreposto a três municípios goianos um dos quais Planaltina.

Sr Veluziano Antonio da Silva (Sr Luza)


Em 1956 foi criada a Companhia Urbanizadora da Nova Capital - NOVACAP, com a finalidade de dar inicio as obras da contrução de Brasília, um sonho do então Presidente da República Juscelino Kubitschek de Oliveira, que cumpria assim uma de suas promessas de campanha.


Em razão da sobreposição do DF em parte do município de Planaltina,a part ir do dia 20 de abril de 1960, data da inauguração de Brasilia como Capital do Brasi, Planaltina teve seu território dividido em duas partes, ficando sua sede dentro da área do Distrito Federal, incorporada à estrutura administrativa que se implantou, na categoria de cidade Satélite do DF, perdendo assim a sua autonimia Política a Administrativa. A outra parte do município que ficou fora do quadrilátero do DF, continuou a pertencer ao Estado de Goiás e sua nova sede recebeu o nome de Planaltina de Goiás, popularmente conhecida com Brasilinha.
Com o advento de Brasília houve uma corrida de pessoas vindas principalmente de Goias, Nordeste, Minas Gerais, que para aqui vieram em busca de uma vida melhor, formando invasões no plano piloto, que mais tarde foram transferidas para as cidades satélites, entre elas Planaltina que teve por isso sua área urbana acrescida. Em 1969 houve a implantação do Setor Residencial Leste (SRL) conhecido com Vila Buritis.



Na década de 80 e 90 novos assentamentos foram aqui implantados completando o Setor Redidencial Leste e ficando conhecidos com Buritis II, III e IV. No Setor Norte também foram implantados outros setores denominados Jardim Roriz e Vila Nossa Senhora de Fatima, além so SOF(setor de oficinas).
 
« June 2017 »
Su Mo Tu We Th Fr Sa
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930
FBDS
CBDS
FENEIS
 

CNPJ: 09.012.236/0001-12